13 de maio de 2010

EU SEREI O AMOR - SANTA TEREZINHA


Quereria percorrer a terra
E pregar o Teu nome, Jesus,
Ser Apóstolo em solo infiel
E plantar gloriosa a Tua cruz.

Só o Amor faz agir a Igreja,
Mas se o Amor se viesse a extinguir
Os Apóstolos não anunciariam
Nem os mártires a vida dariam.

Compreendi que o Amor encerra,
Em si mesmo, todas as vocações.
Compreendi que o Amor é tudo,
Que abarca os tempos e os lugares.

Encontrei finalmente o meu lugar
Fostes Vós, ó meu Deus, que me destes:
No coração da Igreja, minha mãe,
Eu serei o Amor!E assim serei tudo.


Santa Terezinha, 1891
(Tradução de Walter Pereira Jr.)
]

Nota: Santa Terezinha era uma mística, da Ordem das Carmelitas Descalças, popularmente chamada a "pequena flor". Nasceu em 2 de janeiro de 1873 em Aleçon , na França , foi batizada Marie Françoise Martin. Ela era a mais jovem de nove filhos nascidos de Louis Martin e sua esposa Zelie Guerin. Sua mãe morreu quando ela tinha 5 anos e a família mudou-se para Lisieux onde Tereza foi criada por uma tia e duas das irmãs mais velhas. Quando as suas duas irmãs se tornaram Carmelitas enclausuradas Tereza pediu para ser aceita em Carmel mas foi negado porque tinha apenas 15 anos. Terezinha foi então a Roma no jubileu do Papa Leão XIII, e consegui se infiltrar até junto ao Papa e ajoelhando-se aos seu pés pediu a ele de uma maneira tão linda que o Papa deu ordem para que ela fosse aceita e assim ela entrou para a ordem em 1890, tendo adotado o nome religioso de "Terezinha do Menino Jesus " . Ela serviu por um tempo como noviça cuidadora de uma irmã que tinha tuberculose até a mesma morrer e da qual contraiu a moléstia. Por ordem de madre superiora, Madre Agnes (sua irmã) Terezinha começou a escrever as sua experiências místicas. O resultado de seus esforços é um livro chamado a "História de uma Alma", uma das biografias mais lidas no mundo moderno. Terezinha é uma das mais populares santas da atualidade e seu encanto e simplicidade é adorado por todos aqueles que lêem a sua obra, que retrata seu tempo no convento com alegria e simplicidade de uma criança, isso numa época onde as irmãs viviam enclausuradas, quase não falavam, uma vida de privações, jejuns extremos e ainda por cima, Terezinha tinha tuberculose e às vêzes tinha crises onde chegava a vomitar sangue, numa doença na época incurável, mas ela a tudo encarava como dádiva de Cristo, com uma contagiante alegria. Terezinha nos seus sonhos, convivia com um Jesus alegre e também jovial que encantava a todos. Tem um sonho no qual ela almoça com Maria e Jesus, que é uma das passagens mais lindas de suas experiências místicas.Terezinha morreu aos 24 anos de idade, no dia 3 de setembro em Lisieux e o anuncio de sua morte provocou um imediato interesse mundial nela. Ela começou a ser chamada a "Santa do Pequeno Caminho". Santa Teresinha foi canonizada em 1925 pelo Papa Pio XI e foi declarada padroeira das missões no estrangeiro junto com São Francisco Xavier, em 1927 e em 1944 foi declarada Padroeira da França junto com Santa Joana d’Arc pelo Papa Pio XII. Santa Terezinha recebeu o título de Doutora da Igreja, conferido pelo Papa João Paulo II em 1997.

Nenhum comentário: